Compartilhar
  •  
  •  
  •  

FESTIVAL DE JAZZ REÚNE EXPOENTES DO GÊNERO EM
SANTO ANTONIO DO PINHAL (SP), NO MÊS DE OUTUBRO
21º Festival de Jazz Jardim Suspenso da Babilônia será realizado aos
sábados e terá extensa programação paralela gratuita

O jazz vai reverberar na Serra da Mantiqueira nos sábados de outubro, quando a cidade de Santo Antonio do Pinhal (SP) recebe a 21ª edição do Festival de Jazz Jardim Suspenso da Babilônia. O evento, que ocorre na pousada de mesmo nome, reúne expoentes da música instrumental brasileira desde 1999.

Este ano, a programação terá quatro atrações principais – Traditional Jazz Band, BCGM Jam, Funk Jazz Machine, com Tuto Ferraz Quinteto e Bianca Gismonti Quarteto -, que se apresentam, respectivamente, nos dias 5, 12, 19 e 26 de outubro, em dois horários: às 15h, grátis, na Praça do Artesão; e às 22h, com ingressos a R$ 120, no salão da pousada. As reservas podem ser feias pelo telefone 12 99765-2435.

Além disso, os quatro grupos dirigem workshops destinados a jovens de baixa renda de projetos musicais locais, como a Fanfarra Municipal, o Montanharte e Orquestra Pinhalense. As atividades acontecem no mesmo dia de cada show, às 10h, no Galpão da Montanharte. A proposta é estimular o aprendizado e trazer dicas e reflexões para quem busca consolidar a carreira artística.

Completam a grade do festival outros quatro grupos convidados, que vão mostrar seu trabalho em performances abertas ao público, também na Praça do Artesão. São eles: Mistura Brasileira Quarteto (5/10), Joseval Paes Big Band (12/10), Andréa Brandão e Irmãos Bittencourt (19/10) e Giu Nogueira Trio (26/10), que subirão ao palco sempre às 17h.

Alinhado com o empreendedorismo local, o evento também contará com uma praça de alimentação onde produtores do município vão expor e comercializar queijos, hortifrutis, geleias e cervejas artesanais, entre outros.

A área gastronômica ainda vai dispor de uma cozinha experimental sob direção do chef Sérgio Barbosa, que vai preparar receitas a partir destes e outros ingredientes.

O 21º Festival de Jazz Jardim Suspenso da Babilônia tem o patrocínio da TW Brasil e do Ralston, através da Lei de Incentivo à Cultura (ProAC), com apoio da Prefeitura Municipal de Santo Antonio do Pinhal, Associação Comercial (ACASAP) e Conselho Municipal de Turismo (COMTUR). Mais informações no site www.spamusical.com

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO, 5 DE OUTUBRO.

TRADITIONAL JAZZ BAND
10h – Workshop no Galpão Montanharte
15h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
22h – Show no Jardim Suspenso da Babilônia
A banda completa 55 anos em 2019. Fundada por universitários paulistanos, busca recriar o gênero em um formato evolutivo, não simplesmente à imagem e semelhança de suas origens. A formação atual conta com Austin Roberts (trompete), Marcos Mônaco (clarinete, sax-alto, sax-tenor, sax-soprano e flauta), William “Willie” Anderson (trombone), Luchin Montoya (piano), Eduardo “Dudu” Bugni (banjo e violão), Carlos Chaim (contrabaixo) e Alcides “Cidão” Lima (bateria e washboard). O humor é outra marca da TJB. Cidão Lima também faz às vezes de anfitrião e propõe um clima descontraído e informal para as apresentações, combinando informação e música, envolvendo a plateia.

MISTURA BRASILEIRA QUARTETO
17h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
Formado por Geo Pinto (saxofone e flauta), Cleber Assumpção (guitarra e violão), Dennis Belik (contrabaixo) e Denílson de Paula (bateria), o grupo interpreta composições de artistas consagrados do jazz e da MPB. Em sua alquimia musical, a partir de elementos jazzísticos, o quarteto propõe aguçar os sentidos rítmicos, harmônicos e melódicos dos ouvintes.

SÁBADO, 12 DE OUTUBRO.

BCGM JAM
10h – Workshop no Galpão Montanharte
15h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
22h – Show no Jardim Suspenso da Babilônia
O BCGM Jam reúne quatro instrumentistas de reconhecida trajetória na música brasileira: o trombonista Bocato, o baterista Cuca Teixeira, o baixista Glécio Nascimento e o guitarrista Michel Leme. O projeto teve início em 2016 com a proposta de tocar standards do jazz e da MPB de forma despretensiosa, mas a sintonia musical cresceu, resultando em encontros frequentes. As apresentações do quarteto primam pela cooperação, respeito e admiração mútua, tendo a música como único elo e razão.

JOSEVAL PAES BIG BAND
17h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
Com 37 anos de carreira, o guitarrista Joseval Paes é acompanhado neste projeto por um respeitável naipe de metais – três saxofones, dois trompetes e um trombone –, além de baixo e bateria. Professor e membro da big band do Conservatório de Tatuí, ele ainda desenvolve trabalhos ao lado saxofonista Héctor Costita, do gaitista Maurício Einhorn e da Paulistanea Swing Bat.

SÁBADO, 19 DE OUTUBRO.

Funk Jazz Machine, com TUTO FERRAZ QUINTETO
10h – Workshop no Galpão Montanharte
15h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
22h – Show no Jardim Suspenso da Babilônia
Compositor, baterista e produtor, Tuto Ferraz sobe ao palco acompanhado por alguns dos melhores músicos de jazz do Brasil. Suas composições possuem sonoridade única e atmosfera atraente, inspirada em melodias e ritmos inspirados no jazz dos anos 50/60. Seu álbum mais recente, Funk Jazz Machine, lançado em 2018, é a base do repertório.
ANDRÉA BRANDÃO E IRMÃOS BITTENCOURT
17h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
Com uma sonoridade única, o encontro traz releituras de Tom Jobim, Chico Buarque, Djavan e Dorival Caymmi, entre outros, em inusitados arranjos jazzísticos. Para emocionar e surpreender, recorre ao timbre singular de Andréa Brandão e ao virtuosismo dos irmãos Bittencourt, apresentando uma “coloração” diferente, da escolha dos sons dos instrumentos à forma que dão a cada canção.

SÁBADO, 26 DE OUTUBRO.
BIANCA GISMONTI QUARTETO
10h – Workshop no Galpão Montanharte
15h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
22h – Show no Jardim Suspenso da Babilônia
Bianca iniciou os estudos ao piano ainda criança e por longos anos acompanhou o pai, Egberto, pelos palcos do mundo. Em 2005 fundou o Duo Gisbranco (ao lado de Claudia Castelo Branco), que possui três álbuns e dois DVDs gravados. Depois vieram “Sonhos de Nascimento”, “Primeiro Céu” (em trio, ao lado do baterista Julio Falavigna e do baixista Antonio Porto) e “Desvelando Mares”, que abriram as portas para turnês pela Europa, Ásia, América do Sul e África. Para 2020 prepara“Gismonti 70”, celebrando obras de Egberto que marcaram sua história.

GIU NOGUEIRA TRIO
17h – Apresentação na Praça do Artesão (grátis)
A cantora paulistana apresenta clássicos do jazz dos anos 1930, temas em inglês e francês, acompanhada por Ricardo Baldacci (guitarra) e Eduardo Brasil (contrabaixo). Entusiasta do gypsy jazz desde que passou uma temporada entre a Europa e a Tailândia, ela se dedica a estuda-lo desde 2016. Ainda este ano deve lançar um EP com releituras de obras de compositores brasileiros para o gênero.

HISTÓRICO DO FESTIVAL
O cenário pacato e encantador das montanhas de Santo Antonio do Pinhal, com pouco mais de 6 mil habitantes e estrategicamente localizado entre as capitais paulista e carioca, inspirou o surgimento do Festival de Jazz do Jardim Suspenso da Babilônia, em 1999. À época, tratava-se de um estúdio de produção musical, com espaço cultural e restaurante.

O evento cresceu, entrou na rota dos principais artistas do gênero no país e, ao mesmo tempo, segue acolhedor. A atenção a cada detalhe na pousada que o sedia, a atmosfera intimista, a gratuidade das apresentações ao ar livre e a inevitável aproximação com a música e a natureza seguem como diferenciais.

O valor estético e emocional de uma jam session entre amigos é o parâmetro que norteia a curadoria do engenheiro agrônomo João Cesar Pinheiro Rodrigues, que durante a graduação que concluiu na ESALQ/USP em Piracicaba (SP), estreitou a afinidade com o gênero.

“O foco do festival transita entra a improvisação, o livre arbítrio, a liberdade e o risco, evidenciando o desenvolvimento dos músicos participantes em sua trajetória, seja por meio do estudo ou do próprio dom”, comenta. (Lúcio Nunes)

 

Traditional Jazz Band – Divulgação

 

Bianca Gismonti – Foto: Claire Petavy